terça-feira, setembro 12, 2006

Descansa agora, dos momentos acontecidos.


Foto de Andy Metal

Assim me deixou, assim me encontrou,
Sentado à frente do écran, teclando,
Arreliada fica, por estar trabalhando,
Roubar-lhe o tempo, que alguém roubou.

Vem vigorosa, pretendendo cavalgar-me,
A ficha arranca, não me dá alternativa,
A cadeira roda, para poder amar-me,
Imobilizado fico, à sua mercê, sem saída.

Desaparecendo entre papudos beicinhos,
Sinto-me sugado por tantos miminhos
Morrendo de prazer entre mil gemidos

Nada mais posso fazer, apenas explodir.
Vaga agora a fome que veio sem pedir,
Descansa agora, dos momentos acontecidos.

5 comentários:

Paula Raposo disse...

Gostei...cheio de sensualidade. Beijos.

Sedutora disse...

Vem visitar-me aqui ... www.pnet.pt

broken.heart disse...

Lindo,

Porque um amor não vivido se pode transformar numa Amizade baseada em alicerces bem mais fortes, regressei aos blogs, regressei aos comentários, regressei a dois em

http://canetapartilhada.blogspot.com

Se quiseres e acreditares ser possível, espreita-me.

Morria de saudades.

Jinhos

Secreta disse...

Hmmm ... uma forma discreta de erotismo. Gostei.
Beijito.

Afrodite disse...

Digo e volto a dizer, até que a voz (e o dedo) me doa: regista os teus poemas!


(Hoje, e para continuar, que a tarefa exige dureza, 'Odes ao Cu', lá em minha casa)

§(~_~)§ beijo da Afrodite
(uma carinha d'anjo num corpo espectacular, com tudo no sítio, muito dentro do prazo, sem aditivos nem silicones)