sábado, novembro 10, 2007

Ontem sentei-me com Baco


Foto de Heliz


Ontem sentei-me com Baco,
E ele soltou-me a loucura,
Soltou ainda o ser fraco,
Que de amor não se cura.

Formas de mulheres selvagens,
Brincam com minha racionalidade,
A dor mastiga-se nas cartilagens,
Num prazer fugaz de inactividade.

Enroscado no molde dos meus braços
A tua figura consome-me lentamente,
E ao rasgar-me a alma com retraços
Atiça-me a paixão dolorosamente.

Felicidade errada tão grandiosamente,
De onde apenas trago mãos trementes.

1 comentário:

M. disse...

Familiar, tremendamente sensual.. mastigar dor nas cartilagens tem um frisson qualquer..

Ainda pego nele :)

Sento-me entre ti e Baco.

Beijo