quarta-feira, novembro 08, 2006

Toca infinitamente, que desgosto.


Foto de Carla

Toca infinitamente, que desgosto,
Perdem-se as palavras sussurrantes,
Impõe-se o silêncio a dois amantes,
Fica o sentimento d'amor sem rosto.

Faz tempo que não te falo meu Amor,
E no fim da linha fica a perdição,
E a droga que me deixa sem temor,
Sabes, por ti sou louco de paixão.

E no fim dessa linha agora perdida,
Fica a mão suspensa no mudo telefone,
Algemada pelo tempo, abrindo a ferida,
E com a tua ausência aumenta a fome.

Aumenta o sentimento sem sentido,
O beijo sem gosto, o prazer perdido.

5 comentários:

(L)oca disse...

LINDO! Há muito tempo atrás amei e por um tempo amei à distancia, um amor doloroso que esperava a cada momento do toque do telefone, os minutos de conversas eram saboreados. Por breves instantes a Europa e Africa união-se num só e os nossos corpos sentiam-se...

Luna disse...

continua divina a tua mente... beijo rubro

Paula Raposo disse...

Bonitas estas palavras. Beijos.

Cris disse...

Não há sentimentos sem sentido...
Um beijo, bom fds.

Morgaine disse...

andas saudoso Marco? :)
beijos